Portal Pará Publicidade 1200x90
23/08/2023 às 22h35min - Atualizada em 23/08/2023 às 22h35min

BNDES se prepara para fomentar transição energética no Brasil

Exposibram 2023

Com provável demanda de três bilhões de toneladas de minerais para a transição energética, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) planeja sua participação no processo para ampliar a oferta e conta com linhas de crédito e outros projetos vinculados à agenda ESG para o tema, diz o Head de Indústria de Base e Extrativa do banco, Flávio Mota. Ele será um dos palestrantes da Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (EXPOSIBRAM2023), evento organizado pelo Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) entre os dias 28 e 31 de agosto, em Belém (PA). Confira aqui a programação do Congresso.

As tecnologias de armazenamento e produção de energia limpa, fundamentais para o processo de transição energética, evidenciam o aumento da demanda por minerais utilizados para desenvolver essas tecnologias e também equipamentos. De acordo com estudo produzido pelo Banco Mundial, serão necessários três bilhões de toneladas de minerais para suportar essa mudança. Estima-se que a demanda por minerais como lítio, grafite e cobalto pode crescer em 500% até 2050.

O Brasil pode ter uma fatia importante nesse mercado, já que conta com a presença de boas reservas de vários dos minerais estratégicos para a mudança energética no mundo. Um exemplo é o lítio. O Brasil é um dos países com maior potencial na extração desse mineral, acompanhado pelo Chile, Canadá, Austrália, Estados Unidos e Argentina.

Para aproveitar as oportunidades e garantir uma extração saudável, conforme as normas de ESG (Ambiente, Social e Governança), projetos de linhas de crédito e outras modalidades estão sendo estudados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), segundo Flávio Mota.

“A relação que o BNDES tem com o setor de mineração é histórica, de longa data”, destacou. Segundo ele, o banco esteve presente nos principais investimentos que desenvolveram o setor. Com o desafio da transição energética e as oportunidades de novos negócios, não será diferente. “Isso é importante frisar. O BNDES busca apoiar a expansão do setor mineral no Brasil, tanto em produção quanto em diversificação. Sempre olhando para as questões sustentáveis economicamente, ambientalmente e socialmente”, explicou.

Ainda de acordo com Mota, já existem projetos em andamento para o desenvolvimento de tecnologias de extração e produção de minérios ligados à transição energética, como produtos de investimentos a longo prazo para a implantação de novas plantas e aumento de capacidade. Além disso, ele também citou as linhas incentivadas de projetos de descarbonização do setor mineral, crédito vinculado a indicadores de ESG, que beneficiam empresas bem posicionadas com redução de taxas de juros.

A preocupação principal é garantir o desenvolvimento sustentável e promover a “neoindustrialização” do Brasil, reforça Mota. “Queremos buscar o desenvolvimento de operações mais verdes, sustentáveis e digitais, inclusive. Buscamos, por meio do nosso apoio, melhorar as operações de mineração em aspectos ambientais e sociais, mas também para que a mineração seja uma alavanca e alicerce para o desenvolvimento dos outros desafios da cadeia para o atingimento da transição energética”, afirmou.

Há, ainda, a intenção de se manter a postura do BNDES de fomentador local e internacional. “O BNDES sempre vai atuar como um agente fomentador de investimentos externos no país. Para compor os recursos necessários para a viabilização de investimentos. Isso já fazemos em várias cadeias econômicas e segmentos produtivos. Atuamos como banco de desenvolvimento local com credibilidade para o mercado internacional para a atração de capital. É sem dúvida um dos nossos objetivos, dado o tamanho do desafio do desenvolvimento da cadeia do lítio e para os demais minerais”, destacou.

“Em geral, nesses contratos temos também objetivos específicos para desenvolvimentos sociais, locais, que busquem trazer também um impacto social positivo para a comunidade do entorno e para o desenvolvimento local”, completou. Por fim, Mota reforçou a responsabilidade e o compromisso do BNDES com o setor de mineração. “O setor mineral pode contar com o BNDES e saber que o BNDES está junto do setor mineral no desafio da sua transição sustentável”, disse.

Sobre a EXPOSIBRAM

A EXPOSIBRAM é considerada um dos mais importantes eventos de negócios do setor mineral e também abre espaço nobre para debates sobre temas relevantes. Trata-se do Congresso Brasileiro de Mineração, uma oportunidade única para criar conexões com empresas, profissionais, autoridades, pesquisadores.  A pauta das palestras e dos debates de alto nível leva em conta o contexto político e socioeconômico global, bem como as perspectivas do setor mineral para investimentos, negócios, tecnologia e inovação, diversidade e inclusão, responsabilidade social, meio ambiente, entre diversas outras temáticas.

Nesta edição da EXPOSIBRAM a feira internacional de negócios ocupará espaço com 3.500m² metros quadrados distribuídos em estandes com empresas nacionais e estrangeiras, que vão exibir uma vitrine com produtos e serviços de mineração.

A visitação à feira é gratuita. Faça aqui sua inscrição.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp