Portal Pará Publicidade 1200x90
29/06/2024 às 13h53min - Atualizada em 29/06/2024 às 13h53min

Selecionada em edital do BNDES, startup NoHarm chega ao SUS das regiões Norte e Nordeste

Programa Juntos pela Saúde funciona na modalidade matchfunding, em que uma instituição doa um valor e o banco dobra a quantia

Foto: NoHarm/ Divulgação
A NoHarm, startup integrante do Tecnopuc (Parque Científico e Tecnológico da PUCRS) que utiliza Inteligência Artificial em uma solução para a área da saúde, foi uma das cinco iniciativas contempladas no edital Juntos pela Saúde, com valor total de R$ 20 milhões. Foram mais de 40 projetos inscritos.
 

"Estamos muito felizes, pois, com esse apoio, a NoHarm vai conseguir ampliar o impacto para a Atenção Primária à Saúde e melhorar o atendimento dos pacientes das regiões Norte e Nordeste que dependem do SUS", afirma Henrique Dias, CEO da NoHarm.

O Juntos pela Saúde é um programa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), gerido pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), que busca reunir recursos para apoiar e fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Até 2026, o programa prevê destinar cerca de R$ 200 milhões para projetos de saúde em benefício de atividades de atendimento às populações que vivem nessas regiões do país, incluindo os serviços da atenção primária; a média e a alta complexidades; os serviços de urgência e emergência e o apoio diagnóstico.
 

O projeto da NoHarm prevê a implantação de sistemas de inteligência para melhoria do cuidado ambulatorial, monitoramento das populações e suporte à decisão na regulação dos pacientes. "Nosso objetivo é integrar as inteligências da NoHarm aos sistemas já existentes no SUS, como PEC e SISREG, para melhorar o processo de trabalho dos profissionais de saúde e a melhoria do cuidado", destaca Ana Helena Ulbrich, Diretora Clínica da NoHarm.
 

O programa funciona na modalidade matchfunding, em que uma instituição doa um valor e o BNDES investe a mesma quantia no projeto beneficiado. No caso da NoHarm, metade dos recursos será doada pela Umane.

Inicialmente, o projeto envolverá municípios com menos de um médico por mil habitantes nos estados abaixo:

 

Nordeste:
- Alagoas
- Bahia
- Ceará
- Maranhão
- Paraíba
- Rio Grande do Norte
- Sergipe

Norte:
- Pará
- Roraima

Prefeituras de outros municípios com menos de um médico por mil habitantes, inclusive de outros estados das duas regiões, poderão demonstrar interesse em participar por meio deste link: https://noharm.ai/juntos-pela-saude/

O alcance da NoHarm nas regiões Norte e Nordeste é mais um exemplo do Tecnopuc Anywhere, posicionamento que visa ampliar a atuação e o impacto gerado pela comunidade do Parque, conectando negócios inovadores onde quer que estejam.

 

Sobre a NoHarm

A NoHarm.ai desenvolveu dois algoritmos para automatizar a triagem farmacêutica. Enquanto um prioriza prescrições fora do padrão, o outro trabalha na identificação de pacientes críticos. O sistema indica onde estão os possíveis erros de prescrição, aumentando a qualidade do atendimento e a eficiência hospitalar.
 

A startup já recebeu o apoio da Bill & Melinda Gates Foundation, do CNPq e do BNDES para o desenvolvimento de novos projetos para o SUS, três prêmios do Google Latin America Research Awards (LARA), além do apoio institucional do Tecnopuc e NAVI, o hub de ciências de dados e inteligência artificial do Parque e Wisidea.

 

Origem acadêmica

A NoHarm nasceu a partir de uma pesquisa de Henrique Dias enquanto estudante de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da Escola Politécnica da Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS). A solução foi pensada em conjunto com Ana Helena Ulbrich, farmacêutica do Grupo Hospitalar Conceição, e o desenvolvimento do projeto contou com a participação de sete voluntários para concluir o desenvolvimento do sistema e colocar a pesquisa em prática. Os Hospitais Mãe de Deus e Santa Casa, ambos de Porto Alegre, abraçaram o projeto e decidiram implantar o sistema no dia a dia da farmácia clínica. Hoje são mais de 80 hospitais e 20 mil leitos monitorados todos os dias.
 

Orientado pela professora Renata Vieira, o projeto Validação da Identificação de Eventos Adversos por Aprendizado de Máquina em Ambientes Reais foi o impulso para Dias unir a pesquisa científica e o empreendedorismo. A iniciativa saiu da sala de aula e chegou ao mercado por meio do Track Startup, programa da PUCRS que integra escolas, o Laboratório Interdisciplinar de Empreendedorismo e Inovação (Idear) e o Tecnopuc, com o objetivo de fortalecer o ecossistema de inovação a partir de experiências empreendedoras da academia ao mercado.

 

Sobre o Tecnopuc

O Tecnopuc - Parque Científico e Tecnológico da PUCRS - é um ecossistema de inovação global que tem como missão ajudar a transformar a sociedade por meio do conhecimento aplicado em negócios inovadores e de impacto ambiental, social e econômico, desenvolvendo e conectando talentos e organizações anywhere a partir da ciência e da tecnologia.
 

A atuação do Tecnopuc se baseia em quatro áreas: indústria criativa, tecnologia da informação e comunicação, ciências da vida e energia e meio ambiente. Esse ecossistema integra mais de 300 organizações e 6,5 mil pessoas, conectadas a mais de 150 ambientes de inovação espalhados pelo mundo. Em 10 anos, a meta é desenvolver mil negócios inovadores nesse ambiente.
 

Algumas das organizações globais expoentes ligadas ao Tecnopuc são Apple Developer Academy, HP, CMPC, ThoughtWorks e Junior Achievement, enquanto as nacionais e startups incluem Globo, Sebrae, UOL Edtech, Grupo Four (South Summit Brazil), Sulgás, entre muitas outras.

 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp